Pega o lenço! Está aberta a temporada de apresentações infantis

Pega o lenço! Está aberta a temporada de apresentações infantis

Se você tem filho pequeno em escola regular, escola de ballet, de judô, de piano, de robótica, de tricô de dedo ou ginástica olímpica já sabe. Novembro tá terminando e com o fim dele começa a maratona de apresentações.

Claro, você se estressa um pouco (muito pra ser sincera) porque antes do “grand finale” existem os ensaios gerais (geralmente aos sábados para o nosso desespero), a fantasia que tá com o preço pela hora da morte, o combo fotógrafo e roupa que todo mundo contrata menos você, os convites, os sapatos novos, a angústia da reunião de trabalho ter sido marcada bem na hora da apresentação de flauta da escola e que talvez você não chegue a tempo.

Mas quer saber? Depois de ver o seu filho lá na frente, de morrer de orgulho, de emoção, de alegria, de alívio, de saudade dele pequeno, de amor… a última coisa que vai se preocupar é de que tinha de apresentar algum projeto estratégico para alguém importante sobre alguma coisa genial.

Porque um filho no palco com a roupa meio torta, rabo alto que já desmanchou, fala que não decorou, nota da flauta que não ensaiou e passos sem muito ritmo significa que você venceu, que foi capaz de segurá-lo na sua barriga ou nos braços, que curou sua febre no meio da madrugada, que sobreviveu quando deixou ele aos 5 meses no berçário e foi ganhar a vida, que conseguiu pagar todas as mensalidades em dia, rebolar entre carreira e maternidade, que superou a crise no casamento ou aprendeu que mesmo separados pais não deixam de ser pais, que descobriu que aquela dermatite atópica era culpa do shampoo e da ansiedade, que preparou lancheiras saudáveis (quase sempre) e gostosas toda manhã, acordou cedo e foi levá-lo na escola mesmo com uma ligeira ressaca (muuuita, depois dos 40 é dose), que deu conta de acompanhar a sua alfabetização, que soube levá-lo ao PS na hora exata, que conseguiu ensinar a ele que ser confiante, ousado, modesto, generoso, esforçado, disciplinado, feliz, bondoso, carinhoso e corajoso é o que importa nessa vida.

Mamãe, você vai chorar amanhã? Cla-ro!

E aí quando me vejo no auditório debulhando em lágrimas, chorando quase que compulsivamente diante de uma máquina fotográfica (ainda existem) e um palco cheio de crianças enfileiradas procurando seus pais e mães na plateia pra dar aquele tchau do “viu, consegui!!!”, me sinto absolutamente em casa e agradecida por além de ter escolhido meu rímel à prova d´água, estar lá presente, assistindo ao crescimento das minhas meninas e sorrindo de volta pra elas. Vocês também conseguiram, garotas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *