O dia em que minhas filhas entraram em férias

Por Michele Póvoa Dufour

Mamãe, tem um rolo de papel higiênico lá no carro? Quer que eu leve um?

Eram seis da manhã e a gente saía pra mais uma viagem de umas 7 horas de carro rumo a Belo Horizonte, destino certo pra quem tem duas lindas gêmeas em férias e avós maravilhosos que ficam com suas lindas gêmeas para que você possa trabalhar sossegada. Além do rolo de papel higiênico que Manu levava para alguma emergência, Elisa ainda pegou os travesseiros e mantas, gente!!!

Naquele instante eu saquei que alguma coisa tinha mudado e pra sempre. Quer dizer que eu não precisava mais acordar 3 horas antes da partida e me lembrar de absolutamente tudo e em dobro? Lenço (s) umedecido(s), livro (s) predileto (s), chupeta (s), soninho (s), DVD (s), mala (s), remédio (s) pra enjoo e saco (s) plástico (s), elástico (s) de cabelo caso esquente durante a viagem, roupa (s) caso esfrie durante a viagem, petiscos orgânicos integrais e balas verde fluorescente cobertas de açúcar? (porque ninguém é de ferro e coerente 24 horas por dia).  Não, não preciso mais. Não preciso mais passar a viagem alternando entre o banco do carona e o banco de trás cantando Galinha Pintadinha (é fofa, mas deu), brincar de ver quantas vaquinhas estão na estrada (olhar a janela virou solução desde o carro parou de rodar DVD e a gente não fez tanta questão de consertar), de ajeitar o cinto trocentas vezes, de segurar a cabecinha de uma com a mão e a da outra com o cotovelo a cada curva da Fernão Dias, de fazer algumas paradas emergenciais por conta de enjoos repentinos (teve uma vez que cada uma vomitou 2 vezes, ou seja, 4 pausas e várias trocas de roupa).

Nada disso! Batemos papo, ouvimos Despacito algumas vezes (acho o fim, mas amo porque ninguém é de ferro e precisa ser coerente 24 horas por dia), coloquei a banda Metrô no Youtube (porque tô velha e cheia de saudade dos “meus tempos”), The Doors e Tim Maia no Spotify (porque educação musical é tarefa dos pais). Claro que também teve jogo no iPad (porque elas são nativas digitais, precisamos nos conformar e até acho que esperar o fim do jogo da irmã pra começar o próprio é uma importante habilidade socioemocional). Elas também tomaram sol no rosto e ficaram mostrando o (s) dente (s) mole (s), sim, as duas estão com o mesmíssimo dente pendurado e pra cair a qualquer instante! Mas mesmo com tamanha evolução, preciso reconhecer que Elisa e Manu continuaram perguntando a cada 5 minutos se a gente tava chegando porque elas estão na mesma fase, estão crescendo juntas e estão beeem mais maduras, mas ninguém é de ferro e coerente 24 horas por dia, certo?

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *