Excesso de colo faz mal ao bebê?

Veja abaixo algumas trechos de artigos e opiniões sobre este tema tão polêmico:

 

Entrevista com Dr.Carlos Gonzalez 

Leia a entrevista completa na Revista Crescer

Muitas pessoas dizem que os bebês ficam mal-acostumados se os pais os pegam no colo frequentemente. Por que essas ideias são tão difundidas e quanto elas podem ser prejudiciais à criança?

Sim, claro, as crianças que ficam muito no colo se acostumam… Por isso, vemos tantos pais nas ruas com garotos de 15 anos nos braços. Pelo amor de Deus! Não é porque fizeram algo muitas vezes que as crianças se veem obrigadas a repetir pelo resto da vida. Você leva seus filhos no carrinho e, depois, eles andam sozinhos. Você coloca fralda durante anos, e então eles deixam de usá-las. Você limpa o bumbum deles durante anos e eles aprendem a se limpar sozinhos. Nenhuma criança de 10 anos quer andar no carrinho, nem usar fralda, nem permite que a mãe limpe seu bumbum. E tampouco quer andar no colo. Elas deixam que as carreguem por muito pouco tempo. É preciso desfrutar, porque, em alguns anos, elas não vão querer mais.

 

Excesso de colo faz mal ao bebê?

Leia o artigo completo na Revista Claudia

O único contexto no qual o “excesso” de colo pode ser prejudicial é quando ele espelha uma relação mãe-pai-bebê desequilibrada. Talvez o casal não esteja funcionando bem ou se afastando sexualmente. Nesse caso, o colo pode ter adquirido a função secundária de afastar o casal, colocando o bebê no meio deles, ou mesmo suprindo o carinho que deveria existir entre o pai e a mãe. Razão pela qual a mãe mergulha totalmente na fascinação que sente pelo seu bebê, deixando de lado outros aspectos de sua vida de mulher, de companheira, de profissional. Mas, mesmo aí, não é a quantidade de colo que causa o problema…

 

Lugar de bebê é no colo!

Leia o artigo completo no blog “Se as mães soubessem”

Tudo o que os bebês precisam é de muito amor e apoio nessa transformação de vida. Se carregar o bebê cansa seus braços, utilize um sling para mantê-lo próximo. Inspirados em carregadores de bebês tradicionais de diversas culturas, o uso destes carregadores de pano permite que o bebê permaneça em contato direto com seu cuidador pelo máximo de tempo possível, como se estivesse dentro de uma bolsa de canguru.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *