ATENÇÃO: MULHERES NA PISTA!

Foto: Mãe com Prosa

ATENÇÃO: MULHERES NA PISTA!

 

O esporte mais masculino de todos os tempos já abriu as portas para as mulheres!

 

Por Renta Bianchi

 

Neste final de semana São Paulo recebeu a penúltima etapa da Fórmula 1, que nos últimos tempos vem investindo em resgatar a popularidade que entrou em declínio por aqui depois do Senna. E parece que está funcionando, nunca vi o GP do Brasil tão lotado!

 

Acontece que eu me mantive firme no esporte: da pré-adolescência até hoje foram poucas as corridas que não acompanhei na TV, mesmo na época mais tediosa, e já contaminei muita gente com essa adoração, a última foi a filha mais nova, que já gosta do movimento da casa em dia de corrida. Ligeira como as crianças da nova geração, já descobriu que a hora da corrida é a oportunidade perfeita para brincar com os aplicativos do celular. E nessa hora a gente deixa mesmo.

 

Mas os tempos são outros, o show é outro…

Não é de hoje que as mulheres começaram a aparecer nos bastidores desse esporte, que sempre foi tão restrito pra quem não é homem – muito mais que o futebol. Já é comum mulheres circulando pelos boxes, seja no trabalho entre os mecânicos, até chefiando escuderias – e não apenas para embelezar a passagem dos pilotos. Também não é de hoje que as equipes buscam pilotos femininas, mas ontem, especialmente ontem, antes dos carros ligarem seus motores em Interlagos, uma matéria mostrou que o tempo realmente parece outro.

 

Os juízes da Formula 1, aqueles que julgam todos os incidentes na pista (e são muitos), são chamados de comissários e formam uma equipe super restrita de quatro pessoas: um engenheiro, um ex-piloto, outro especialista e uma MULHER. Sim, uma mulher num esporte onde até pouco tempo não se via nenhuma. Isso significa 25% do poder de julgamento dentro de uma competição em que muito dinheiro pode ser perdido em milésimos de segundos. Não sei pra vocês, mas pra mim, que gosto mesmo de F1, isso significa muito J

 

Na corrida de ontem vimos o único brasileiro atualmente no esporte, o Felipe Massa, se aposentando (agora de vez). 2018 será o primeiro ano em que o GP do Brasil não terá um piloto brasileiro na categoria.

 

A torcida agora é para a entrada de um novo brasileiro na disputa (dos prováveis, todos são meninos) e existem mulheres de outras nacionalidades sendo testadas para a Fórmula 1, tomara que pinte uma brasileira em breve.

 

Por aqui, vou continuar incentivando a caçula a gostar de Fórmula 1 (logo mais sem celular) e espero que, ao contrário da sensação da semana passada, meus sonhos para o futuro dela sejam inspirados em atitudes de respeito e igualdade como a F1 vem mostrando.

 

Seguimos com fé.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *