A importância do olhar infantil para melhorar as cidades

Do nosso parceiro Catraquinha

As crianças que se interagem melhor com suas cidades, que possuem segurança nas vias e ambientes acessíveis a elas, têm uma melhor qualidade de vida. Os pequenos devem estar entre as prioridades do município onde vivem e ter uma cidade construída voltada para o seu bem estar.

O crescimento do tráfego, do ruído, da poluição, como também de bairros desprovidos de segurança dificultam a capacidade de interação das crianças com o ambiente fora de suas casas.

Para chamar atenção para este assunto, pesquisadores da Universidade McGill, no Canadá, estudaram uma comunidade imigrante no bairro de Saint-Raymond, em Montreal. A finalidade da pesquisa é incentivar o envolvimento das crianças no planejamento de melhorias nos ambientes urbanos.

Swathika Anandan e Malaka Ackaoui entrevistaram crianças do bairro e também gravaram um passeio delas pelas ruas da vizinhança. A ideia do estudo é entender como os pequenos observam o ambiente em que vivem e o que eles gostariam de mudar no bairro. 

Segundo os pesquisadores, parques estão cheios de excrementos de animais e equipamentos de playground não adequados para a idade infantil, longos trechos de ruas sempre têm trânsito perigoso, e as ruas vivem danificadas por conta da neve e do gelo. Eles ainda revelaram que as crianças do bairro analisado temem brincar nas ruas após o anoitecer e se tornam ansiosas devido aos sons e movimentação excessivos. 

Por isso, o foco principal da pesquisa é compreender as impressões infantis sobre o ambiente urbano, bem como os desejos de transformação do mesmo, e levar essas informações às autoridades da cidade. A intenção é envolver as crianças no processo de planejamento urbano e sugerir mudanças para tornar o local mais favorável a estes pequenos. 

O estudo destaca a importância que as crianças podem desempenhar no processo de planejamento de bairros e cidades mais seguras e mais amigas do público infantil, já que elas precisam ter espaços seguros, limpos, revigorantes e agradáveis. Os pesquisadores acreditam que este estudo seja útil para que as necessidades e sonhos das crianças sejam respeitados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *